Molho Sugo! Nham!

O molho sugo é um dos mais neutros e fáceis de fazer.
Pode ser comprado pronto, em lata ou pacotinhos.
Maaaaaaas, quando fazemos ele em casa, passamos para outro nível! E mais ainda, quando descobrirem o truque que aprendi no Canadá, na George Brown College com o Chef Brown. Não… não estudei lá! Apenas fiz uma aula a convite da minha amada Carlota! O truque para tirar a acidez e conferir ao molho um sabor elevado se chama gastrique, que nada mais é do que uma mistura de vinagre e açúcar!
Vamos lá?

Ingredientes:

4 talos de salsão picados finamente
1 cenoura picada finamente
2 cebolas picadas finamente
2 latas de tomates pelados
1 pedaço de bacon
folhas de louro
1 amarrado de ervas aromáticas (sálvia, alecrim, manjericão e tomilho)
Açúcar
Vinagre
Azeite de oliva
Sal e pimenta a gosto

Procedimento:

Aqueça o azeite de oliva e refogue o mire poix (cenoura, cebola e salsão) e o bacon com o couro. Em seguida, adicione os tomates com o molho da lata. Coloque o amarrado de ervas aromáticas e as folhas de louro.Cozinhe em fogo muito brando até que o molho esteja espesso.Retire o bacon.
Em uma panela a parte, aqueça o vinagre e o açúcar até que o açúcar dissolva. Adicione um pouco ao molho sugo e prove. Adicione mais se necessário. Ajuste o sal.

Espero que tenham gostado!

Abraçosssss

Burgers… and More Burgers!

Um dos azarões quando dou aulas de Hambúrguer é sempre o Suíno… é o último a provarem e o que o povo mais gosta. Sinto que rola ainda um pouco de preconceito com o hambúrguer suíno, o que cai por terra depois da primeira dentada!

Me pediram, então, aí vai!

Ingredientes:
800 g de lombo moído
100 g de bacon moído
1 calabresa moída
1 colher de suco de limão siciliano
Raspas de limão siciliano
Pimenta do reino moída na hora
1 cebola roxa media picada finamente
Páprica picante (se tiver defumada, melhor! Se for “espanhola e defumada, MUITO MELHOR!)
1⁄2 xícara de salsinha
Sal a gosto

Modo de Preparo:
Mistura os ingredientes ate que estejam incorporados.
“Cuidado para não misturar muito, ou o hambúrguer pode ficar “solado”.
Em um aro, ou com a mão mesmo, modele os hambúrgueres, pressionando levemente.
Pré-aqueça uma frigideira antiaderente com as 2 colheres de azeite de oliva (ou grelha, se preferir).
Grelhe os hambúrgueres até que estejam dourados dos dois lados.

Sirva com molho de cebola agridoce.

Onde os Cozinheiros Comem!

 

Semana passada saímos com vontade de fazer “gordices”! Afinal era sexta-feira! Por que não??
Resolvemos ir a um restaurante fast food aqui de Curitiba, mais precisamente no bairro Portão.
Lá, encontramos uma amigona nossa com o marido! Seu marido me olha espantado e disse: “Um chef? Aqui, num restaurante de fast food?”.
Foi o bastante para me deixar intrigado e ir para casa pensando na bendita pergunta!

Continue reading…

Umami… vale a leitura!

Galerinha, para quem não sabe o que é, vale a leitura!

Umami é uma palavra de origem japonesa (うま味?), que significa “gosto saboroso e agradável”.
Esta escrita em particular foi escolhida pelo professor Kikunae Ikeda a partir da palavra umai (うまい) “delicioso” e mi (味) “gosto”.
Os caracteres chineses 旨味 são usados com um significado generalizado, quando um alimento em particular é delicioso.
Umami é Umami em todos os principais idiomas, incluindo inglês, espanhol, francês, etc.

Continue reading…

Atendimento em Restaurantes: Qual o mistério?

A pergunta que não quer calar é a seguinte: Por que é tão difícil para os restaurantes adotar o sistema de atendimento que é usado nos Estados Unidos? …óbvio, fluido e lógico?

Não há mistério algum…. o cliente chega, o garçom os cumprimenta, entrega os cardápios, e tira o pedido das bebidas ANTES do pedido dos pratos…
Enquanto o garçom traz as bebidas, os clientes tem tempo de sobra para verificar o menu e escolher sem pressão…
Nada pior do que você estar SEM bebida e com um garçom com o bloquinho (ou mini tablet) na mão olhando para você esperando que escolha seu prato, e ah, verdade, escolher as bebidas…

Outra coisa que me chama a atenção é a falta de preparo dos atendentes na resolução de problemas; dos mais simples aos mais complicados.
Semana passada fomos à um café aqui em Curitiba e, Bruno, meu amigo/irmão pediu pancakes com geleia caseira de frutas vermelhas.

Quando veio o pedido, apesar de uma cara ótima, a geleia não estava boa… provavelmente fermentada e começava a apresentar sabor residual amargo. Ou seja, “not good“.

Chamamos a atendente, explicamos a situação e a resposta dela foi: “Mas a geleia nós mesmo que fazemos…”. quase disse à moça “pior ainda, jogue tudo no lixo!”
A proposta de resolução do problema foi: “O senhor quer que eu traga outra coisa, como maple syrup?”… Foi o que ela fez, SEM trocar as pancakes todas cagadas de geleia ruim… e com uma carinha de “ai, que povo chato…”.

Nessas horas entoo 50 mantras, respiro cachorrinho para não dizer: “Minha filha, qual parte do retire-o-prato-peça-desculpas-e-ofereça-novas-pancakes-com-maple-syrup-sem-perguntar-muita-coisa-você-não-entendeu?”

Prezados donos de restaurantes, bares e cafés… POR FAVOR, invistam em treinamento para que situações como essa não maculem a imagem de seus estabelecimentos…

Se reclamamos, é porque queremos continuar frequentando seu local.

Beijo do Vavinho

Panelas!


Investir em equipamento e utensílios acaba virando uma constante para quem começa a se interessas pela cozinha.
Incrível como os interesses mudam!
As pesquisas em sites tomam outros caminhos: zester, ralador de noz moscada, aros, mandolin, balança, etc…

Uma vez postei que “equipamento de cozinha bom é caro, mas a maioria dos artigos dura a vida toda e pagará inúmeras vezes por ele”. A mais pura verdade, principalmente quando se trata de panelas e eletrodomésticos.

Um exemplo clássico são as panelas Le Creuset e Staub. A linha do Mario Batalli é muito boa também. Como disse, são caras, custando em média mil reais cada aqui no Brasil. Isso mesmo, CADA!
Mas, se bem cuidadas e usadas corretamente, são panelas que passarão de geração para geração. Se tiverem oportunidade de viajar, no exterior elas acabam saindo bem mais em conta.
Não quero dizer que as marcas nacionais não sejam boas. Tramontina tem panelas excelentes com fundo triplo. Também caras, “pero no mucho”.

Minha dica: não precisa comprar todas de uma vez!
Com seu salário apertado e a paixão pela cozinha imensurável, uma amiga comprava uma por ano! Parcelada em 12 vezes! Assim, ela agora está com seu jogo de panelas “pra vida toda”!

E não é necessário comprar 500 tipos… 3 tamanhos mais uma frigideira estão mais do que bom!

Ah, outra coisa: Elas vão ao forno! YESSSSSSSSSS! Isso é muito bom!

Lembrem-se de que as vezes “o barato sai caro”!

Besos e ótima semana!!!

I’m sorry, Jack! Chucky’s back!

Olá, meus queridos!
De volta ao Blog e ao Canal do YouTube com força total!
Muitos devem ter estranhado a minha ausência no blog e com os vídeos… Outros nem notaram…

Foi um ano intenso:
Me dediquei de cabeça à minha pós graduação em Chef Nacional e Internacional na Universidade Positivo… Uma das melhores coisas que poderia ter feito na minha vida! Sério!
A possibilidade de você, mesmo aos 42, poder dar um novo rumo à sua vida é algo sensacional!

Esse ano resta “somente” o TCC, que promete sair do papel! Um projeto inovador que muita gente vai curtir e aproveitar!

Além disso, tenho algumas novidades!
Juntamente com a retomada a todo vapor do blog com postagens semanais, o Canal do YouTube volta com algumas surpresas:
Além das postagens regulares, uma vez por mês, ou até mesmo mais frequentemente, vou preparar e ensinar uma receita de cada livro de culinária que tenho. uma coisa meio “Julie & Julia”. E olha que não são poucos!
A verdade é que assisti ao filme novamente, e tive essa ideia!
No meu ver, uma maneira de compartilharmos informações sobre livros e receitas interessantes ao mesmo tempo! Portanto, fiquem ligadinhos!

Participem, postem seus comentários, digam o que gostariam de ver e aprender!
Nada melhor que a interação!

2015 será um ano sensacional e conto com a participação de vocês!

Beijo grande e até semana que vem!